Arquivo | fevereiro 2012

Aplicativos para iPad – Parte V


Vade Mecum Free Direito Brasil

Um aplicativo sobre leis, códigos e constituição. Infelizmente na versão grátis não é possível acessar as atualizações e por isso desinstalei. Para quem trabalha ou necessita estar por dentro desta área recomendo que adquira a versão paga, pois é bem completo e super atualizado. O valor fica em $ 9.99.

YouTube

Dispensa apresentações – o maior site de vídeos do mundo não poderia deixar de ter um aplicativo especial que já vem “no pacote” para assistir tudo que você desejar.

App Grátis

Um novo aplicativo todo os dias, que fica gratuito por tempo determinado. Por enquanto as postagens diárias referem-se de modo maior aos aplicativos para iPhone, mas como há compatíveis com os dois dispositivos e vez ou outra aparece também exclusivamente para iPad, eu recomendo.

Orações HD – $ 0,99

Para quem gosta de orar, o aplicativo traz cerca de 40 orações e os Salmos. Você pode enviar as orações por e-mail, se desejar. O anúncio fala em música de fundo, mas não há sons.

BiblioDB Free

Fiz uma postagem anterior expondo bastante sobre ele. Para quem quer organizar sua biblioteca, ele é ótimo, fácil e detalhado. É em inglês, mas sem complicações. A versão completa custa $ 0,99.

WomanLog Calendar

Toda mulher tem uma anotação com seu calendário menstrual, isto é fato. Com este aplicativo além de lançar “seus dias” você pode ter um alarme para anticoncepcional, incluir sintomas e ter uma previsão do próximo período. A versão completa custa $ 0,99 e inclui mais alguns recursos na mesma linha.

10.000 Wallpapers

Eu não sei vocês mas eu adoro dar uma “nova cara” para tudo que é meu, não poderia ser diferente com o iPad. Este programa, como o nome diz, vem uma infinidade de wallpapers para utilizarmos. Tem para todos os gostos e eu estou de vez enquanto lá procurando com um novo fundo para minha tela.

Vídeos

É a “pastinha” onde ficarão arquivados todos os seu vídeos, inclusive os que você salvar através do iTunes na sincronização com seu computador. Vem no pacote e é simples e funcional.

Google Translate

Se você é fera em 60 idiomas não vai precisar dele, mas se como eu precisar, assim como em qualquer computador, você pode utilizar o eficiente tradutor do Google. Simples, prático e essencial.

Jogo de Tarot

Muita gente diz ser um aplicativo bom, que “funciona”. No meu caso não deu nada certo não…rs… As cartas se contradiziam e todo jogo que eu formava sempre dava o mesmo resultado: “a segunda carta impede que a primeira se realize”. Então, para quem quiser se divertir, fique à vontade, mas para os amantes dos oráculos de verdade, não recomendo.

Título Profissional

Vocês vão me considerar muito “antiga” depois desta, mas em 1994, aos 14 anos, eu recebia meu primeiro “Título Profissional” e já poderia trabalhar como “Datilógrafa” em qualquer empresa. Nesta época não havia nenhuma lei impedindo menores de 16 anos de trabalharem, eu comecei os cursos cedo e aos 14 anos trabalhava como balconista em uma papelaria da minha cidade.

E eu tive duas “máquinas de escrever”, uma meus pais compraram de segunda mão, quando eu tinha 11 anos (deve ser por isso que eu tenho uma letra “ilegível”). Mesmo sem saber “digitar” comecei a redigir todos os meus trabalhos escolares “à maquina” e não parei nunca mais de preferir algo mecânico (ou atualmente, informatizado) para escrever.

Então aos 13 eu comecei o curso que não era fácil não.

 Foi quase um ano datilografando folhas e folhas, aprendendo a colocar as mãos adequadamente sobre o teclado e sendo monitorada de perto pelo professor. Nada de querer adiantar os exercícios ou datilografar de qualquer jeito só para acabar rápido. Se ele nos visse “fora das regras” tínhamos que começar tudo novamente, da primeira linha da página. A prova final consistia em dizer a sequencia das “teclas” tendo um quadro de fundo com a imagem da máquina de escrever em que toda turma podia conferir nosso “desempenho”. Havia um exercício final para ser executado em x minutos, se nós conseguíssemos, além do título de Datilógrafo, no verso do Diploma ia uma anotação sobre nossa agilidade.

Formada, ganhei dos meus pais uma Máquina de Escrever Olivetti Studio 46 novinha, top de linha! Imaginem minha alegria? Pois é, tenho a máquina de escrever até hoje lá guardadinha no fundo de um armário. Para utilizá-la haviam “fitas” para ser compradas e trocadas e um corretivo em mini folhinhas, pois é claro que não havia como só clicar na “setinha” e apagar, não é?

Todos as fotos da família organizei em vários álbuns por sequência de data e datilografei abaixo de cada uma os nomes e ao que se referiam. Depois vieram as câmeras digitais e o álbum simplesmente deixou de ser atualizado. Tudo ficou arquivado no computador e me pego muitas vezes pensando no que realmente era melhor.

Quem teve uma “máquina de escrever” levante a mão! Foram bons tempos, podem acreditar.

Biblioteca Particular

Ok, não é uma biblioteca bonita, mas este ano comprometo-me a encontrar um lugar digno dos meus livros e volto aqui para mostrá-los organizados como manda o figurino e eles merecem.

Em postagem anterior, estive procurando um aplicativo para cadastrar todos os meus livros em uma “Biblioteca Particular” e consegui um, bem novo e que está suprindo minhas necessidades:

BiblioDB é um aplicativo para cadastrar os principais dados dos seus livros. Ainda não tem versão em português, mas é de fácil entendimento. Existe a versão gratuita e a pró por $0,99. O melhor é que o desenvolvedor –  Fernando Lopez –  é uma pessoa disponível para ouvir o cliente e aceitar sugestões. Eu já dei várias para enriquecer e tornar o aplicativo ainda mais útil e agradável.

Quando você clica em “Add Book” é aberta uma tela onde primeiramente você pode buscar o título na internet, não encontrando você clica em “Create Empy” e cadastra todos os dados.

Sugeri que seja criado um campo separadamente para marcar os livros lidos ou ainda por ler e também uma forma de fotografar as capas e poder carregá-las no aplicativo. Afinal, quem não tem um livro antigo que nem vasculhando muito na internet não se encontra mais?

Se você tem uma biblioteca na sua casa ou no escritório e algumas vezes nem lembre mais que livros possui, está aqui um ótimo aplicativo para tudo ficar em ordem (pelo menos os dados deles) e se você gosta de trocar, doar ou compartilhar com os amigos sobre sua leitura, pode deixar no campo “descrição (traduzido) o que achou do livro, uma resenha ou algo que lhe faça lembrar o quanto foi agradável (ou não) a leitura.

Os livros ficam separados nas categorias que você mesmo inclui, por ordem alfabética. Um paraíso para os amantes da leitura e da organização.

Teclado do iPad

Parabéns se você encontrou todas as acentuações de primeira  no iPad, porque para mim foi complicado…

Na verdade, achei super prático o famoso Teclado Touch, mas já no início coloquei senha no meu dispositivo e quem disse que eu sabia que o “botão retorno” significava o mesmo que “enter”. Bom, pode me chamar de loira, mas tive algumas dificuldades no início sim, então agora eu divulgo para vocês, alguns dos truques para utilizar melhor este tipo de teclado.

Acentuação: o é, ç, ñ ou qualquer letra especial ou acentuada está nela mesma. Deixei pressionada a letra “E”, por exemplo e abrirá uma série de alternativas acentuadas para ela. É só ir com o dedinho em qual lhe é útil e selecionar.

Desfazer: quer desfazer algo sem precisar ir apagando letra por letra no “botão x” do teclado? Simples, chacoalhe o iPad para cima e para baixo, irá aparecer uma mensagem “desfazer ou cancelar” e então é só selecionar. Isto serve também para ações que talvez você tenha tomado em algum aplicativo por engano.

Letras Maíusculas: quer escrever algum texto inteiramente em letras maiúsculas e não quer ficar clicando no “shift” em cada letra que escrever? Vá no ícone “Ajustes” do seu iPad, posteriormente em Home – Ajustes – Geral – Teclado e marque a opção “Ativar Maiúscula”. Agora quando quiser escrever muito em maiúsculo, é só clicar duas vezes em “shift” e vendo a setinha em azul está tudo certo, pode começar a digitar.

Teclado no Meio da Tela ou em Duas Partes: você não sabe o que fez mas seu teclado “se dividiu” em duas partes ou ao invés de ficar abaixo, ficou no meio da tela? Bom, está é uma das funções que para algumas pessoas facilita a vida, mas  se você não gostou (como eu), segure a tecla abaixo do “shift”, é uma miniatura de teclado e selecione “Acoplar e Juntar”. Problema resolvido.

Correção Automática: em algumas vezes ajuda, em outra atrapalha. Já vi palavras “trocadas” pelo iPad que não tinham nada haver com o que eu queria dizer. A primeira opção é clicar em cima da opção de palavra em azul que aparece na hora da digitação, desta forma você “ignora” a sugestão, mas como acontece (comigo) de estar escrevendo e só lá no final ver que aquela palavra ali no meio está errada, o jeito é ir novamente lá no ícone Ajustes e desmarcar a opção “Correção Automática”.

Números ou Caracteres Especiais: para acessá-los você clica no “botão .?123” e assim tem acesso aos “teclados ou modos secundários” disponíveis com pontuação, números e até emoticons. Se você estiver, por exemplo, no modo números, pode selecionar o botão .?123 e com ele pressionado ir até o número desejado e soltar – assim o teclado voltará para o modo “letras” automaticamente.

Ponto Final: Se você não quiser inserir o “ponto final” no seu texto, pode apenas pressionar a barra de espaços duas vezes. Automaticamente será acrescentado o ponto e dado um espaço.

WriteRoom: Já na parte dos aplicativos, este custa um pouco caro ($4,99) e ainda não tem versão em português (quem sabe um dia), mas para quem precisa editar grandes textos é bastante funcional – ele tem a opção de acrescentar uma “linha de botões” ao teclado no modo letras. É bem prático porque você não precisa ficar mudando de modo para usar caracteres comuns em textos. Deixo a dica.

Tabulação: Em um texto com tabulação geralmente a gente toca na tela para ir ao próximo campo, mas é possível esta ação tocando nos botões “seguinte ou anterior” que estão sobre as teclas “Q W” do teclado. Demorei para encontrar isso e as vezes, continuo não encontrando…rs…

Há ainda muitos outras funções “escondidas no teclado” que podem facilitar nossa vida. Por acaso, às vezes, encontramos o que precisamos, em outras, parece que fica complicado digitar. Acabamos esquecendo algumas funções também, quanto menos usamos, menos lembramos, mas de pouco em pouco nos adaptamos da melhor forma. Tecnologia é assim mesmo, tudo criado para facilitar, basta a gente querer aprender.

Cógido Ambietal x Agricultura Familiar

 Santa Catarina possui a maior área de preservação do país e talvez por isso nos pareça tão insensato o código ambiental que estão tentando nos colocar garganta abaixo.

Esta foto tirei hoje pela manhã. A colheita do arroz já foi realizada e ao fundo aquele “mundo” de montanhas verdes e vertentes de água, paisagem linda de ser ver.

Ao contrário do que se ouve falar do restante do país, as propriedades rurais aqui são pequenas, geralmente familiares. Aquele pedacinho de terra vai passando de mão em mão, de geração e geração e sendo cultivado há mais de um século na sua grande maioria.

É um absurdo alguém vir agora e nos tratar como “criminosos”, ao ponto de levar à delegacia agricultores que trabalharam sua vida inteira para colocar comida na mesa de quem faz as leis, sempre dignamente, honestamente e no mesmo pedaço de chão herdado dos país ou dos avós. É revoltante alguém apontar com o dedo o mau cheiro no rio dizendo que é de agrotóxico, quando na verdade é seu próprio esgoto não tratado e seu próprio lixo atirado em qualquer lugar que acaba dentro dos rios, isso quando não são as empresas, essas que os funcionários sabem que jogam todos os seus detritos em qualquer córrego, mas que são protegidas pela “lei do dinheiro”.

Não é incrível que um agricultor tenha que deixar uma área de até 50 metros à beira dos rios para “conservar a vida” das águas enquanto na “cidade” se pode construir praticamente dentro deles e lançar o esgoto sem nenhum tratamento  nestas mesmas águas?

Não é incrível que ninguém se atreva a impedir o desmatamento na Amazônia, coração do mundo, mas venha tratar como bandidos quem produz alimento para tantos brasileiros?

Não há política agrícola no país e isto é fato. Não venha me dizer que os financiamentos com juros baixos é incentivo para fortalecer a agropecuária porque não é. O produtor necessita receber justamente pelo que produz e não migalhas como vem sendo nos últimos dez anos. Os insumos aumentam de preço, o maquinário e mão de obra também, mas o produto baixa cada vez mais. O agricultor entrega o que produz praticamente de graça, muitas lavouras não “se pagam” e as dívidas acumulam, mas ainda sim, vem “as leis” dizendo que quem produz está errado, está “destruindo” o meio ambiente e por consequência, o universo.

Caros “amigos” ambientalistas e que fazem as leis, convido vocês à conhecerem nossos produtores – não estou falando do restante do país, estou falando de Santa Catarina – venham passar 15 dias trabalhando no campo junto com uma destas famílias, venham! Não estou dizendo para virem aqui admirar como certas propriedades são bonitas e fartas e como o ar é puro. É muito fácil achar que o mato não cresce, que é só plantar e colher, que o leite direto da vaca todos os dias, (inclusive sábado, domingo e feriado, sempre no mesmo horário) vem “de graça”. Convido mais, venham produzir o que comem, aquecer o fogão ou o forno antes de cozinhar e alimentem-se do que for produzido com suas próprias mãos. Depois voltem para o conforto dos seus lares e pela primeira vez na vida, abram a geladeira e vejam o sacrifício de muita gente naquele alimento que está ali tão fácil ao alcance das mãos de vocês. Essas mesmas mãos que tripudiam em cima da vida sofrida dos produtores e redigem leis sem nem saber sobre o que estão falando, quando generalizam um país deste tamanho por falta de conhecimento ou por realmente não querem conhecer.

Não posso falar do restante do país, pelo menos não da maioria dos estados, não conheço (assim como muitos dos que fazem as leis e se dizem defensores do meio ambiente também não conhecem nossa realidade, digo e repito isso, porque é a mais pura verdade), mas tenho certeza que em mais locais do país há também famílias sobrevivendo da agricultura, em pequenas propriedades, há muitos e muitos anos no mesmo pedaço de terra e o mundo continuou a ser poluído e o meio ambiente destruído, longe daquele pedacinho. Claro, com consequências climáticas também nele, mas estes não podem pagar pelo crime que não cometeram, não pode-se sacrificar o agricultor em nome de uma política ambiental que só existe quando é vantajosa para alguém, pois quando há muito dinheiro envolvido, árvores vem abaixo, animais perdem a vida e ninguém, eu disse NINGUÉM,  faz nada.

Aplicativos para iPad – Parte IV

App Shopper

Gratuito e em inglês traz as “promoções” em aplicativos. Você pode consultar os aplicativos que ficaram mais baratos ou até gratuitos, os mais populares ou os “tops”. Consulto ele pelo menos uma vez por semana, baixei poucos aplicativos de sua “lista” mas ainda assim vale a pena. Você pode conseguir gratuitamente um aplicativo pago que está participando de alguma campanha promocional e sem este aplicativo você nem ficaria sabendo.

Banca

Aplicativo “do pacote” é direcionado para suas assinaturas de revistas e jornais. Ficam todas as edições guardadinhas nele. Como não tenho assinaturas digitais, não utilizei. Para livros utilizo o iBooks (ainda neste post) e para eventuais revistas, os próprios aplicativos das revistas (veja nas postagens anteriores).

 Frases

Este aplicativo traz uma coletânea de citações para você se inspirar. Consulte quantas vezes quiser gratuitamente. Na versão paga, você pode compartilhar nas redes sociais “sua frase inspiradora do dia ou do momento”. Ele funciona offline e eu gosto de acrescentar um pouco mais de sabedoria no meu dia-a-dia.

Desenho Brilhante Lite

Um aplicativo bem simples para desenhar com cores brilhantes em um fundo negro. Você pode salvar o desenho como uma foto ou simplesmente apagá-lo sacudindo o dispositivo. É um dos meus passa-tempos para relembrar um pouco a infância e meus desenhos sem o mínimo talento…rs…

 Hoje na História

Um aplicativo para iPhone que funciona no iPad. Ele tem um banco de dados sobre fatos históricos de cada dia e comemorações também. Faltam dados, principalmente nas comemorações, não traz a opção de inserir se você desejar (bom para comemorações locais, por exemplo e aniversários, como comentei no post “Aplicativos Que Sinto Falta”).

iBooks

Aplicativo que vem “no pacote” é onde eu guardo meus livros digitais. Há várias opções de aplicativos para este serviço mas para mim, o iBooks está de bom tamanho e tem as ferramentas básicas (como marcador de página) que eu necessito.

Dicionário da Língua Portuguesa (Acordo Ortográfico)

E quem não precisa de um que me atire a primeira pedra! Dicionário com tudo que um dicionário deve ter e a “Palavra do Dia”, para enriquecer nosso vocabulário se você como eu,  não aguentar de curiosidade e acabar acessando todos os dias para ver qual é.

Relax Melodies HD

Músicas para relaxar, basicamente isto. Com uma boa variedade, você escolhe e pode até fazer um “mix” tocando duas as mesmo tempo. Eu gosto e quando possível, deixo tocando em volume baixo para deixar o ambiente mais leve e aconchegante.

Guia dos Remédios – $ 5,99

Sim, é um pouco caro, mas tem todas as bulas de remédios que você imaginar e se não tiver, é só pedir que rapidamente ela é adicionada ao aplicativo. Muito bom para consultar. Eu, particularmente fico sempre de olho nas  contra-indicações e reações porque medicamento é algo que deve ser utilizado por necessidade e com responsabilidade e desta forma, saber muito bem o que se está ingerindo é fundamental.

Shazam

Este aplicativo é tudo que você queria se gosta de música! Você coloca seu iPad perto de qualquer local que estiver tocando uma música que você não saiba o nome e pronto. Ele “ouve” e identifica para você com dados precisos (nome, cantor/banda, autor, álbum). Para mim foi uma das melhores “descobertas” em aplicativos e soube da sua existência através do serviço “APPGrátis”, citado em postagem anterior aqui no blog.

Sonho de Consumo

Sim, sonhar é preciso e porque não sonhar com um Hyundai Elantra?

Os comerciais foram perfeitos, todo o marketing foi muito bem construído e os clientes falam bem. Pronto, a conquista está realizada.

Em um mundo cada vez mais consumista, as pessoas ou se tornam totalmente “escravas” do consumo, trocando desde as roupas íntimas até suas residências em nome da moda e do status ou tentam viver alheias ao frenético universo das novidades, passarelas e muita futilidade. É difícil alguém que consiga se firmar no meio termo, sem deixar-se seduzir demasiadamente pelo conforto excessivo, o chamado luxo e também se permitindo o mínimo de conforto condizente com sua condição financeira.

Enquanto em pleno século 21 boa parte da população ainda luta pela simples sobrevivência com unhas e dentes, entregue ao descaso do restante da humanidade, outra parcela desfruta do melhor que o dinheiro pode oferecer.

Uma vez participei de um curso onde o palestrante dizia que nunca se pode sonhar com um “Fusca”, porque quanto mais baixo se sonha, menos contribui-se com o próprio sucesso. É preciso sonhar com uma “Ferrari” e “sonhar o suficiente para esforçar-se o suficiente para alcançar-se finalmente.”

Eu discordei dele na época e continuo discordando, não que não se possa sonhar alto, mas ele esqueceu de palestrar o fundamental: os meios para chegar lá.

O problema da atualidade não são os sonhos que as pessoas tem e nunca serão, o problema são os meios que elas usam para realizar seus sonhos, muitas vezes destruindo os sonhos e completamente as vidas das outras pessoas.

Egoísmo, futilidade, ambição desmedida, mentira, traição e corrupção, nem preciso citar mais epidemias que contaminam nossa sociedade, não é? Tudo por uma falsa sensação de poder, prazer e saciedade que pervertem os reais valores ao extremo ponto de fazer errado e defender-se criando uma desculpa e tentando aparentar que o errado estava certo.

O velho ditado de que dinheiro não compra felicidade é real e mais cedo ou mais tarde a vida prova isto para todos de um jeito ou de outro, mas até lá, alguém que se ilude “comprando sua felicidade” pode fazer muitos infelizes pelo caminho.

Cuidado para seu “deus” não chamar-se Dinheiro e por devoção a ele você tornar-se mais um daqueles seres humanos   de quem a terra se envergonha de ter deixado nascer, viver e sujar seu solo.

Eu desejo que você realize todos os seus “sonhos de consumo”, pode constar na listinha um Hyundai Elantra como na minha, mas eu desejo mais ainda que você os realize com responsabilidade, consciência, moral e honestidade suficientes para usufruí-los em uma vida plena e feliz, pois “o que você tem passa, “quem” você é e tem junto de você, não.