Eis uma placa de publicidade que caiu pertinho do meu local de trabalho. Por pouco não acontece uma tragédia pois vários carros estacionavam à sombra dela.

Foi a tempestade da última quinta-feira? Mas os ventos nem foram tão fortes assim…

Pois é, agora vejam:

Existiam quatro “Postes Padrão CELESC (Companhia Catarinense de Energia Elétrica)”  sustentando a placa e olhem a qualidade e quantidade de ferro que havia neles.

Não precisa ser nenhum engenheiro para ver o absurdo.  Como algo tão “frágil” pode resistir debaixo de sol e chuva dia após dia?

Quando vi (pela televisão) os desabamentos do Rio de Janeiro foi meu primeiro pensamento: – Onde está a ferragem destas construções?

Infelizmente, nós como brasileiros sabemos e nos envergonhamos, nada funciona como deveria neste país e pagamos todos os dias com vidas por causa disso.

O sistema público de saúde é péssimo, não há estrada descente sem pedágio,  as escolas são precárias, a segurança pública inexiste e como não poderia deixar de ser, as construções deixam muito à desejar.

Você já parou para pensar como foi construído a casa ou prédio onde você mora? A manutenção está sendo executada de forma adequada? O vizinho acima ou abaixo não andou “cortando” alguma “viga” da estrutura?

Se for construir, procure materiais de qualidade, o barato pode sair muito caro e mesmo assim fique de olho vistoriando cada produto e como o construtor está trabalhando com ele. Não dispense um engenheiro civil para lhe dar orientação da quantidade de material adequado para sua construção e compare com outro profissional se for possível.

Nas residências prontas, procure por detalhes que possam revelar problemas: rachaduras, infiltrações e “cascalho” solto.

Nestes “postes” da placa está visível a negligência dos órgãos competentes que liberaram o produto para comercialização, disto a gente não pode se proteger, mas em muita coisa, podemos salvar o teto sobre nossas cabeças.

Anúncios