Em tempos onde é cada vez mais difícil realizar-se profissionalmente os jovens se vêem indecisos entre muitas profissões e caminhos para seguir.

Se exige cada vez mais e muitas vezes, se paga menos.

A ânsia da juventude em realizar-se sob todos os aspectos da vida, leva muitas vezes à decisões precipitadas e a perda de um tempo precioso fazendo-se o que não se gosta, obrigados pelas condições financeiras (na maioria das vezes) à sustentarem-se, passam anos numa vida medíocre  e estressante  onde as últimas horas do domingo são prenúncio de mais uma semana infernal.

Mas então, porque estou dizendo para valorizar a experiência, fazendo referência aos profissionais mais antigos ao inverso dos novatos?

Para pequenas e médias empresas, é preferível profissionais com alguma “carga” de experiência igual ao maior do que a “carga” de conhecimento (diplomas). Por que? Porque empresas pequenas precisam de um comprometimento muito maior dos seus funcionários que as grandes e já estabelecidas, com um corpo administrativo já formado e com divisões de setores mais específicas.

Nas pequenas e médias empresas delegar responsabilidades tem um peso muito maior. Um erro “primário” pode colocar a situação da mesma em apuros, já que a margem de lucro é muito pequena e tudo tem que ser extremamente bem calculado para manter-se e/ou progredir.

Entre as vantagens de um profissional experiente estão:

1. Ele gosta do que faz e este já é um ganho sem custos para a empresa. Ele virá trabalhar com disposição, dará ideias, aplicará conhecimento de outras empresas que já atuou e já cometeu os erros primários e desta forma tem muito mais cautela;

2.  Geralmente a vida pessoal também já está mais calma, já constituiu família e/ou já sabe o que quer para si e para os seus e o melhor, sabe como “separar” a vida pessoal e profissional nas horas que os problemas surgem;

3. Acredite, chega um ponto na vida profissional de uma pessoa competente que o dinheiro não é mais o mais importante. Sim, um profissional experiente não troca um bom ambiente de trabalho e alguns benefícios por uma oferta de pouca diferença monetária. Ele valoriza o que construiu na empresa, seu nome, a confiança de seus superiores e dá valor à estabilidade conquistada;

4. Ao contratar um profissional experiente, você tem um histórico para pesquisar, pode saber do seu desempenho, da sua credibilidade, sem precisar “pagar o preço tentando criar” o que sua empresa precisa.

5. Há quem diga que um funcionário experiente vem “viciado” pelos seus empregos anteriores e acaba seguindo um padrão sem grandes alterações. Bom, acho que é exatamente o que uma empresa precisa: que ele faça bem feito o que está designado à fazer. Você não quer um revolucionário para sua empresa, você quer um funcionário, correto? Então, na maioria das vezes, um funcionário centrado em fazer bem feito e que não tenha tantas pretensões é o que há de mais útil.

6. Sem tirar o mérito de toda graduação disponível no mercado e que sim, enriquece qualquer ser humano, a experiência vale mais que o diploma na gaveta, porque entre teoria e prática continua havendo uma grande distância. Há sim algo chamado “talento” que as faculdades só aprimoram, mas que se não existir também vai formar “profissionais” que, infelizmente, nunca alcançaram os “formados pela vida”.

Funcionários mais “antigos” tendem a ser vistos quase como patrimônio das empresas, principalmente das pequenas e médias.

Com todas as mudanças que sempre acontecem no mercado e sempre existirão, é difícil criar uma receita de sucesso, mas todas elas incluem entre seus ingredientes principais: muito trabalho, amor ao que se faz, organização e firmeza.

Um profissional competente, sendo proprietário ou funcionário tem que sentir-se realizado com o que faz, o trabalho tem que ser mais que um dever para tornar-se também um prazer e é claro, vive-se melhor em todos os setores da vida se onde você passa a maior parte do seu dia for um lugar agradável, de boa convivência e de acordo com os critérios de limpeza, organização e segurança que a função exige.

Aos novatos, cheios de sonhos e ideais, eu indico os estágios. Sim, comecem pelos estágios e adquiram um conhecimento mínimo observando tudo que se passa naquele espaço onde vocês estão atuando. Um dia alguém me ensinou isto: saber mais que a própria função, querer aprender mais só observando, acompanhando o desenvolvimento do seu dia-a-dia, do seu setor/empresa. Acredite, você vai adquirir uma experiência gigantesca observando como agem os profissionais que já percorreram um pouco mais neste caminho que você está iniciando.

O estágio é uma ótima oportunidade para você ter certeza se é isso mesmo que você quer na sua vida profissional e não se iluda pensando em ganhar muito no início da sua carreira. Um dia, todos nós fomos só uma sementinha, levamos nove meses para nascer e pelo menos mais alguns anos para ter noção de nós mesmos no universo. Tudo tem um início, nada nasce grande, mas também não é pequeno, é do tamanho exato que deve ser naquele momento.

Não desejo que você ganhe muito dinheiro com sua profissão, desejo que sua profissão lhe realize como pessoa e que por dinheiro nenhum você abra mão do seu caráter, dos seus momentos em família e da própria saúde. Se você ganhar muito dinheiro, que bom, e que você tenha humildade suficiente para contribuir melhorando a sociedade em que você vive.

Bom trabalho!

Anúncios