Arquivo | março 2014

Aplicativos Que Utilizo Hoje – Parte II

iPhone

Continuando com a indicação de aplicativos, baseada nos que utilizo. Quem quiser acompanhar a primeira parte é só clicar aqui.

Música

iPhone

Gravador – Aplicativo raiz para gravar tudo que você quiser ou precisar. Sem mistérios, cumpre com o que promete.

Hinos Brasileiros – “Pátria amada, Brasil!”, neste aplicativo você pode ouvir os hinos nas versões que estão disponíveis no Domínio Público. Só falta a letra para acompanhar e então, estaria perfeito.

Rádio Jaraguá AM – Há muitos aplicativos das mais diversas rádios do Brasil e do mundo. Este refere-se à uma rádio AM de uma cidade vizinha, que utilizo esporadicamente para ouvir notícias locais.

Música – Uma pasta raiz onde ficam armazenas as músicas baixadas em seu iPhone e disponíveis aquelas que você baixou em outros dispositivos Apple.

Free Music – com este aplicativo você pode procurar, baixar as músicas que gosta e ouvi-las. Elas ficam armazenadas no próprio aplicativo e você não paga nada por elas.

Relax Melodies – Aquele barulhinho de chuva, de pássaros, canções tranquilas… Este é o aplicativo para ouvir e relaxar.

Ringtones – São milhares de opções de ringtones gratuitos e você mesmo pode criar o seu “cortando” uma música que possua. Todos o processo está bem explicado no aplicativo.

Shazam – Nunca mais procure o nome de uma música desesperadamente, a hora que ela tocar, é só aproximar o seu dispositivo e o aplicativo reconhecerá a música e lhe fornecerá todos os dados. Obviamente, necessita de conexão com a internet. (Já falei sobre ele aqui e aqui).

Super Nova FM – Também de uma rádio local que gosto de ouvir.

Navegação

iPhone

Bússola – Aplicativo com as coordenadas de sua localização e um nivelador para aquelas horas em que pregar algo na parede de forma correta fica um pouco difícil.

Estacionamento – Você vai encontrar vários com a mesma função. Consiste em um aplicativo que “grava” a posição em que você estacionou seu carro e então quando quiser localizá-lo novamente, siga as instruções para saber o quanto está perto ou longe. Muito útil em grandes estacionamentos de shoppings, por exemplo.

Google Heart – Viajar pelo mundo, por cada estrada, cada ponto turístico e todo lugar que você imaginar. Já bem conhecido do grande público e utilizado por milhões.

Google Maps – Um ótimo GPS. Tenha em mãos informações sobre qualquer ponto que deseja encontrar.

Mapas – É o GPS raiz do iPhone, atualizado e muito útil também.

Waze – É um “PGS Social” onde os próprios usuários alimentam informações sobre tráfego diariamente. Além disto e para mim o mais importante, avisa sobre os radares no caminho.

Notas e Contatos

iPhone

Contatos – Pasta raiz onde ficam armazenados todos os dados de sua lista de contatos.

Evernote – Bloco de notas com uma série de recursos. É o que eu mais gosto e a sincronização com qualquer dispositivo de qualquer plataforma o faz perfeito. Muito comentado por mim em diversas postagens como aqui e aqui.

Google Drive – Pasta de armazenamento em nuvem de tudo que você desejar. Conta com a opção de visualização off-line e edição no próprio aplicativo. O espaço inicial é de 5 GB.

Lembretes – Aplicativo raiz para que você não esqueça de nada. Eu, sinceramente, prefiro colocar meus compromissos no calendário.

Memo – Um bloco de notas onde você pode escrever com a caneta (apropriada para iPhone) ou com os dedos, desenhar, importar imagens e com a opção de enviar posteriormente para SMS ou E-mail.

Notas – O aplicativo raiz e básico para suas anotações.

Saúde

iPhone

Farmácia Caseira – Um aplicativo para controle dos medicamentos que você tem em casa, com opção para colocar até fotos e receitas médicas. Assim é possível evitar desperdício comprando o que já se tem. Há opção para cadastrar a validade, bastante útil também.

Hora do Remédio – Já falei sobre ele aqui e super recomendo. Se você precisa tomar medicação controlada é só cadastrar que ele soará um alarme nas horas necessárias. É possível cadastrar vários medicamentos e também a quantidade de cada embalagem para saber quando o medicamento está próximo do fim.

My Pets – Gerencie tudo sobre seu animalzinho de estimação: vacinas, vermífugos, banhos, tosas, consultas, medicamentos e peso. Com opção de inserir a foto, vários animais e alertas para próximos compromissos agendados, como, por exemplo, renovação das vacinas.

RunKeeper – Para registrar suas caminhadas, pedaladas, passeios e muito mais com dados completos e uma série de opções, este aplicativo é perfeito.

WomanLog – Um perfeito calendário menstrual, com tabela de ovulação, registro de peso, anticoncepcional, humor , gravidez, notas e lembretes, é um grande companheiro para nós, mulheres. Falei sobre ela aqui.

E está foi a segunda parte. Retorno em breve com a terceira, que inclui Social, Utilitários, Vídeos e terá uma novidade: uma nova Lista de Aplicativos no segmento Compras, que eu até pouco tempo não utilizava.

Até breve!

Comentário do Dia

Bolsa Cidadão

Nos últimos dias vi uma reportagem que vai “premiar” algumas pessoas com a primeira habilitação totalmente gratuita.

Nada contra, mas eu queria ver neste país as seguintes bolsas/premiações:

Bolsa Emprego – um prêmio para você que não faz uso do Seguro-Desemprego, procurando quando está desempregado empregar-se o mais rápido possível.

Bolsa Educação – para você que ralou estudando e pagando seus estudos do próprio bolso e agora formado, receberá um prêmio.

Bolsa Impostos – para você que sempre pagou seus impostos em dia e nunca recebeu um centavo de desconto por ser um cidadão correto.

Bolsa Ficha Limpa – para você que nunca teve uma passagem na polícia.

Bolsa Bom Cidadão – para você que contribui com a cidade limpa, é gentil no trânsito e usa o pisca-alerta (uso do pisca-alerta está em extinção, vamos dar uma bolsa para incentivar).

E por último:

Bolsa Discernimento – para todos que conseguem pagar todas as suas contas em dia, simplesmente porque não compram mais do que podem comprar.

Já passou da hora de incentivar pessoas e empresas que fazem nosso país crescer e melhorar. Não estou recriminando qualquer bolsa existente, insinuando que são desnecessárias ou ilegítimas, estou afirmando que é urgentemente necessário demonstrar com uma política pública limpa e descente, com segurança, educação, saúde, estradas e transportes públicos de qualidade para TODOS, sem DISTINÇÃO DE CLASSE, RAÇA ou ASSISTENCIALISMO DE QUALQUER NATUREZA, que vale a pena ser honesto neste país.

Chega de tanta corrupção. Chega de tanto fanatismo partidário. Chega de pão e circo!

Antes que seja tarde demais, vamos fazer e ter, um país de todos!

Cartões de Fidelidade – Valem a Pena?

Cartões de Fidelidade

E quem não tem um ou muitos Cartões de Fidelidade e junta pontos para serem trocados por produtos ou descontos?

Supermercados, lojas, farmácias, postos de combustível, restaurantes ou lanchonetes e uma série de segmentos do comércio oferecem seus cartões na intenção de fidelizar o cliente, disponibilizando um atrativo para que este considere seu estabelecimento como o melhor para suas compras e volte sempre.

Eu, particularmente, tive que encontrar uma “super carteira” para que possa levar todos comigo, afinal, nunca sei qual vou utilizar:

Carteira

Mas a pergunta é – valem a pena mesmo?

O que eu vou responder soa meio ingrato ao esforço do comércio, porém, o fato é que os cartões de fidelidade valem a pena sim, desde que você não seja fiel.

Quero dizer que sempre vale a pena a pesquisa e até mesmo, um bom nome no comércio em geral, independente dos que oferecem este tipo de benefício. Algumas vezes pesquisando você vai comprar o mesmo produto mais barato, com a mesma qualidade e até a mesma marca e a diferença de valor paga aquele brinde que você ganharia juntando seus pontos.

Eu sou do tipo que pesquisa mesmo, se tiver tempo disponível procuro até três lugares diferentes para encontrar o mesmo produto com um valor mais acessível e como todos sabem, a diferença por vezes chega a assustar. Claro que tudo tem que ser colocado na balança: seu tempo e combustível também valem muito, você tem que saber se vale a pena andar mais um pouco ou comprar no primeiro lugar que aparece. Uma boa pedida é a pesquisa online.

Sou adepta das compras online. Consigo bons preços juntando vários itens e conseguindo também o desconto no frete, mas também para isto tem que haver cuidado. Novamente recomendo o site Reclame Aqui para avaliar a reputação da empresa com quem vai negociar, antivírus e uma minuciosa “inspeção” na página para tentar encontrar qualquer direcionamento para um link suspeito. Outra dica é entrar em contato pelas redes sociais da página e ver se respondem com brevidade e qual o relacionamento que estão tendo por lá.

A minha experiência com os cartões geralmente foi boa. Já obtive alguns produtos desta forma e já perdi muitos pontos por ter vencido o tempo estipulado e os mesmos terem “expirado”, alias, isto de invalidar os pontos é algo que considero um “fora” dos estabelecimentos. Se os pontos não vencessem com brevidade, geralmente um ano, haveria algum impulso para voltar, mas pontos vencidos nos afastam, nos fazem pensar que não vale a pena.

Pelo sim e pelo não, continuo aceitando todos os Cartões de Fidelidade que me oferecem, sempre tendo o discernimento de não me “apoiar” neles para concretizar minhas compras. A economia é sempre o melhor caminho, com ou sem brindes.

Lições da Vida e da Morte

Meu Pai

A vida é assim, repleta de chegadas e partidas.

Dizem que aprendemos muito mais com as tristezas e decepções do que com as alegrias e vitórias, mas independente de tudo, não podemos sufocar certas dores, nem adiá-las ou transferi-las.

Também dizem que cada um tem sua Cruz e que esta nunca é mais pesada do que possamos carregar.

Independente da fé de cada um, o fato é que passamos pela impotência da morte de alguém que amamos em algum período de nossas vidas.

Desde os 11 anos perdi pessoas próximas, começando pelos avós e aos 24, perdia meu pai.

Não estou aqui para dimensionar dores, muito menos para compará-las. Se há algo que a morte ensina para quem quer aprender é a impossibilidade de compreender uma dor sem senti-la.

Minha vida mudou de rumo com a morte de meu pai em um acidente de trânsito, em uma segunda-feira da Semana Santa, exatamente uma semana antes dele completar 54 anos.

E uma carteira de couro, que seria seu presente, foi à terra no bolso do paletó fúnebre sem nunca ter sido presenteada como esperado; e muitas de suas coisas foram furtadas na noite do velório, onde em minha mente e meu coração nada mais cabia que o desespero de tentar compreender o que estava acontecendo, mas para outros foi uma oportunidade covarde perfeita; e eu deixaria o emprego, deixaria sonhos, deixaria uma forma de viver completamente no passado e teria que enfrentar, graças aos céus acompanhada de minha mãe, muitas e muitas situações atípicas, difíceis, desconhecidas e cruéis espelhada na força de quem se foi e com bençãos divinas que explicam nossas vitórias em um campo minado.

Nove anos depois eu teria muito para dizer ao meu pai, contar sobre tantas mudanças em uma cidade tão pequena; sobre tudo que tivemos que enfrentar; sobre como certas pessoas se revelaram tão boas e parceiras, enquanto outras extremamente ambiciosas e traiçoeiras e que nos mantivemos firmes como poucos, errando e acertando, sobrevivendo em uma guerra sem armas, em que aprendemos a lutar nos defendendo, confiando que a colheita chega para todos, independente do que se planta.

A dor fortalece? De algumas perspectivas sim, mas de outras não. Quando se fere novamente uma pele já cicatrizada, o impacto não precisa ser tão forte para ferir mais e mais profundo. É verdade que acabamos por confeccionar escudos poderosos em cada lição da vida, mas também é verdade que quando conseguem nos atingir, o estrago causado por algo menor acaba sendo bem maior, afinal, lutar cansa, há um limite de forças.

Nos últimos tempos antes de partir, meu pai dizia estar decepcionado com a ingratidão humana. Provei e provo muito deste fel também e vejo como as pessoas, cada vez mais egoístas e ambiciosas, constroem muros ao invés de pontes. Quanta dor é causada inutilmente com indiferença cada vez maior e caráter cada vez menor.

Se eu pudesse aconselhar algo, da minha pequenina experiência com a vida e a morte, diria para você viver mais com os seus. Um dia qualquer não é qualquer dia e mesmo que o último demore a chegar, é no hoje que você vai alimentar sua alma para os dias em que as repostas serão o silêncio daqueles que não estão mais; também diria para não se privar dos pequenos prazeres da vida: comer o que gosta, dormir um pouco mais, presentear alguém, sorrir para um desconhecido, ser gentil sem esperar retorno, perdoar e pedir perdão, vencendo o orgulho inútil. Entre uma reunião entre “pessoas importantes” e uma hora à mais com seu filho, opte pela segunda – para as pessoas da reunião você é substituível, para seu filho, não.

Logicamente é preciso usar a inteligência o discernimento. É preciso trabalhar, é preciso viver entre aqueles que ainda não compreenderam que nossa passagem é breve e que os bens, mais ainda os ilícitos, não podem comprar os dias que vão, nem a consciência tranquila, nem as verdadeiras alegrias.

Independente de sua fé para o depois, o depois não chegou e é agora que você tem que aproveitar os milagrosos instantes chamados vida. O que você está esperando para dar-se uma pequena alegria agora? O que você está esperando para fazer alguém feliz, agora?

A Bíblia e A Bíblia

Todos os cristãos tem uma Bíblia, seja simplesmente para nunca utilizá-la largada sobre um móvel ou um armário porque lhes convém socialmente ou realmente para consultar, estudar, apreciar e orar.

No decorrer da vida alguns de nós acabamos por ter várias: herdadas, adquiridas, ganhadas.

A primeira Bíblia que conheci, dos meus pais, foi uma Edição Papal de 1980, adornada em dourado imitando o ouro e totalmente ilustrada. Simplesmente linda, completa e em formato grande e pesado, com tradução datada de 1971/72 – Instituto Bíblico:

Clique nas imagens para ampliar

Depois vieram os tempos de catequese e cada catequizando precisava ter sua Bíblia nas aulas. Aqui na minha cidade ainda hoje não se tem uma livraria com ampla escolha, então meus pais encontraram esta que seguiu comigo na infância e adolescência. Edição de 1983 – Loyola – ainda em tamanho considerável que ocupava praticamente toda minha mochila e que eu destacava as passagens favoritas com lápis de cor:

No trabalho por volta de 2007 ganhei uma edição de bolso do Novo Testamento que me acompanha na bolsa desde então. A tradução é de 1994/95 – João Ferreira de Almeida:

Vieram os aplicativos e eu já falei nestas postagens:

 Aplicativos para iPad – Parte III – > Nokia Lumia – Aplicativos Parte I – > Aplicativos Que Utilizo Hoje – Parte I 

Aplicativos iPad/iPhoneBíblia (Bible You Version) na minha opinião é o melhor aplicativo para ler a Bíblia. Quem gosta terá várias opções de versões,  planos, anotações, marcadores, vídeos e atualizações constantes. Tenho vários marcadores para minhas leituras favoritas. A utilização é muito simples e prática e como você cadastra um usário com senha, seus dados podem ser acessados de qualquer dispositivo, mesmo se forem de plataformas diferentes (IOS, Android, Windows…) e também em “computadores normais”.

Agora chegou minha Nova Bíblia, com tradução de 2005 e revisão de 2008, além das novas adequações da língua portuguesa:

Adquiri no Leitor Gospel, loja com ótimo atendimento. Encontrei exatamente o que desejava: uma versão atualizada, simplificada (a que eu utilizo no aplicativo), no tamanho ideal (12 x 17 x 3cm), capa dura com elástico, bloco de anotações e flags (marcadores adesivos transparentes e removíveis).

Aconselho que busque sempre aquela que lhe será mais agradável ao uso, assim será muito mais fácil permanecer utilizando por mais tempo e com maior aproveitamento.

Mas eu fui uma catequizando muito questionadora, nunca fui de aceitar tudo que me diziam (em qualquer assunto) como verdade incontestável e digamos então que eu dei um pouco de dor de cabeça para meus mestres.

Desta forma, décadas depois, consegui adquirir aqueles livros que não são canônicos (inclusos na Bíblia) e são chamados de Evangelhos Apócrifos, que seriam os “escondidos”, “desconsiderados ou considerados falsos”, “não autenticados”:

As edições foram adquiridas na Saraiva após ter recebido de amigos um arquivo em *.pdf.

Como já comentei em outra postagem, acredito em Maria Madalena como esposa de Cristo e que Jesus veio a terra como um exemplo, neste exemplo, a família constituída com esposa e filhos.

Segue um trecho do Evangelho de Maria Madalena:  “Então Maria Madalena se lamentou e disse a Pedro: “Pedro, meu irmão, o que estás pensando? Achas que inventei tudo isso no meu coração ou que estou mentindo sobre o Salvador?” Levi respondeu a Pedro: “Pedro, sempre fostes exaltado. Agora te vejo competindo com uma mulher como com adversários. Mas, se o Salvador a fez merecedora, quem és tu para rejeitá-la? Certamente o Salvador a conhece bem. Dai tê-la amado mais do que a nós. É antes, o caso de nos envergonharmos e nos revestirmos do Homem Perfeito e nos separarmos, como Ele nos mandou, e pregarmos o Evangelho, não criando nenhuma regra ou lei, além das que o Salvador nos legou.” Depois que Levi disse essas palavras, eles começaram a sair para anunciar e pregar.”

Nada vai mudar minha fé cristã, minha devoção por Nossa Senhora das Graças e minha igreja como a católica, porém, meu desejo em responder meus próprios questionamentos, finalmente serão saciados ou quem sabe, muitos outros surgirão. 

Revista Nestlé – 15 Anos!

Os consumidores da Nestlé, além de ótimos produtos encontram um relacionamento empresa-cliente exemplar.

Sites repletos de informações, canais diretos e em redes sociais, além de uma revista maravilhosa: Nestlé com Você.

Revista Nestlé com Você

Em circulação para os consumidores que se cadastram no site ou por correspondência desde 1999, a revista é repleta de dicas e receitas maravilhosas, além de matérias culturais e espaço para os consumidores.

Eu me cadastrei e recebo desde a primeira edição:

Revista Nestlé com Você

Durante um período houve a distribuição da Revista “Maggi e Você” que também recebi, além de vários calendários com receitas.

Se você perdeu alguma edição por não estar cadastrado ou não chegou a ser entregue pelos correios, não se preocupe, todas estão disponíveis na Revistaria do site. É só cadastrar-se e aproveitar.

Na edição comemorativa deste mês, tive o prazer de participar no espaço reservado aos consumidores:

Revista Nestlé com Você

Revista Nestlé com Você 15 Anos

Fiquei lisonjeada, muito feliz.

Todos nós consumidores fazemos parte da história da Nestlé. Todos os dias consumimos algo desta marca maravilhosa que soube como poucas entrar e permanecer em nossa casa.

A variedade incrível de produtos para todos os gostos e idades, qualidade reconhecida e atualização constante agregando propriedades que contribuem para nossa saúde e longevidade, além de embalagens cada vez mais práticas, fazem da Nestlé parte da vida de todos.

♨ Parabéns para a Revista Nestlé Com Você! ♨ 

E quem ficou curioso para conhecer a receita citada por mim, ai vai:

Profiteroles CLASSIC®

Carolinas recheadas com Chocolate NESTLÉ Classic

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de manteiga
1 pitada de sal
1 xícara (chá) de farinha de trigo
4 ovos pequenos
1 Creme de Leite NESTLÉ® Caixinha
1 tablete de NESTLÉ CLASSIC® Meio Amargo picado (170 g)

Modo de Preparo:

Em uma panela, ferva 1 xícara (chá) de água com a manteiga e o sal. Adicione de uma só vez a farinha de trigo e mexa rapidamente até que a massa forme uma bola que se desprende da panela. Deixe amornar. Transfira para uma batedeira, ligue e acrescente os ovos, um a um. Bata por cerca de 8 minutos ou até que a massa fique brilhante e lisa. Com o auxílio de um saco de confeitar, modele porções da massa em duas assadeiras grandes (24 x 34 cm) untadas com manteiga, deixando espaço entre elas. Leve ao forno médio (180°C), preaquecido, por cerca de 40 minutos. Reserve até esfriarem. Em um recipiente refratário, aqueça o Creme de Leite NESTLÉ em banho-maria e misture metade do Chocolate NESTLÉ CLASSIC até formar um creme homogêneo. Coloque em um saco de confeitar com bico pitanga e recheie os profiteroles perfurando seu fundo com o próprio bico para confeitar. Em um recipiente refratário, derreta o Chocolate restante em banho-maria. Transfira-o para um saco de confeitar com bico fino e faça fios de Chocolate sobre os profiteroles. Deixe a cobertura secar e sirva.

Dicas:

– Ao adicionar os ovos, a massa parece não dar liga, mas, se for batida pelo tempo necessário, irá adquirir a consistência correta.
– Os profiteroles estarão assados quando começarem a rachar nas laterais.

* Acesse aqui para visualizar diretamente no site Nestlé.

Bom Apetite! Muita saúde e prazer ao paladar para todos nós!

Pesquisa

Olá amigos do Jardim Valentina!

Hoje venho fazer uma pesquisa para saber se estão gostando do novo layout do Blog.

A ideia é tornar tudo mais fácil e rápido de encontrar por aqui, por isso as categorias de postagem foram ali para cima.

Seja qual for sua opinião, vote na enquete para que eu possa melhorar este espaço para vocês.

Muito obrigada!