Arquivo | novembro 2015

Participe do Méliuz e Saia Lucrando nas Suas Compras

méliuz

Chegou o Méliuz! As lojas pagam para anunciar no site deles e quando você compra nestas lojas usando o Méliuz, eles dividem essa grana. O Méliuz ganha com a sua fidelidade, a loja ganha com sua compra e você ganha descontos e o seu dinheiro de volta.

É só fazer seu cadastro aqui, procurar a loja parceira que tem o produto que você deseja comprar, ativar “o dinheiro de volta”, fazer a compra e depois conferir seu extrato. Cada vez que você tiver R$ 20,00 para receber é só pedir a transferência gratuita para sua conta bancária e pronto.

Não há taxas, nem complicações e para ajudar ainda mais, há uma extensão para Google Chrome que identifica as lojas parceiras e um símbolo como este abaixo aparece do lado direito da página. É só clicar nele e a ativação do “dinheiro de volta” acontece:

 méliuz3

Há também “promoções relâmpago” onde você pode ganhar compras gratuitas. Aconteceu ontem com a Saraiva, onde o Méliuz devolvia o valor de até R$ 25,00 na compra de livros.

Aproveite, em épocas de vacas gordas ou magras, economizar é sempre uma das chaves do sucesso!

Comentário Do Dia 

Acompanhando as notícias de mais um ataque do “estado islâmico” vejo novamente como as vidas dos seres humanos tem valores diferentes.Há décadas as maiores potências em armamento do mundo derramam o sangue e a miséria em boa parte do oriente e é claro, muita, muita coisa não é divulgada, afinal, quem quer contrariar quem manda?

Isto justifica a barbárie? Logicamente não, mas as vidas daqueles inocentes também merecem o Cristo Redentor com as cores de suas bandeiras, minutos de silêncio e respeito do resto do mundo.

Não vi jornais falando quase que exclusivamente dos ataques de outubro, por exemplo, com ainda mais mortos, por quê?

Porque é muito mais chocante quando acontece com um país rico, principal aliado de outros países ricos.

Nada contra a França, muito pelo contrário, lindo país com maravilhosos seres humanos que não mereciam o que sofreram, mas que são iguais àqueles que sofrem os mesmos proporcionais ataques, por anos e anos.

Sra. Presidente, me desculpe, sei que sua intenção foi de solidariedade com a França ao dizer que somos todos franceses hoje, mas não, eu não sou francesa hoje.

Eu sou um ser humano e como ser humano pertenço ao planeta e lamento por todas as mortes inocentes que acontecem em toda parte, na maioria das vezes por ganância e que nem noticiada é, para servir aos interesses de alguns.

Eu lamento, Sra. Presidente, que aconteçam no Brasil, mortes no trânsito diariamente de maior número que em um ataque terrorista, que mais mortes aconteçam por omissão do serviço público de saúde que num ataque de fanáticos e que ainda, morram mais seres humanos por criminalidade e consequentemente, impunidade do que em muitas guerras.

Força para os seres humanos plantarem a paz, o respeito, a tolerância e a responsabilidade em todos os cantos da terra.