Conheça e Invista – VIII

Níveis de Governança Corporativa

Uma empresa que adota um bom nível de governança corporativa pode ser considerada mais transparente com seus acionistas ou cotistas, pois significa que ela está disposta a cumprir obrigações que vão além das básicas inclusas na Lei das S.A.

Isso gera vantagens aos acionistas, pois a empresa na verdade estará divulgando informações mais completas ao mercado, o que reduz o risco e consequentemente gera mais confiança e melhor precificação de suas ações.

Por isso, o Nível de Governança deve ser um importante critério a ser analisado principalmente para quem utiliza a análise fundamentalista e visa o longo prazo.

Nível 1: Comprometimento com prestação de mais informações ao mercado, além das exigidas por lei. Além disso, a empresa deve se esforçar no que se refere à dispersão acionária (diluição das ações nas mãos de pessoas diferentes) e deve ter um Free Float mínimo de 25% do capital, o que reflete na liquidez da ação. Assim como na listagem Tradicional, as companhias podem emitir ações Ordinárias e Preferenciais (Tag Along de 80% apenas para ações ON).

Nível 2: Compromisso de cumprir as regras aplicáveis ao Nível 1 e adicionalmente outras práticas de governança relativas aos direitos societários dos acionistas minoritários. As empresas devem adotar à Câmara de Arbitragem do Mercado para solução de conflitos relacionados a mercado de capitais e societários e divulgar suas Informações financeiras em padrão internacional (IFRS ou US Gaap). A diferença para o Novo Mercado é que as companhias podem emitir ações Ordinárias e Preferenciais (Tag Along de 100% para os dois tipos).

Novo Mercado: As companhias só podem emitir ações ON (que são ações com direito a voto), com Tag Along de 100%. De resto, possui as mesmas obrigações do Nível 2 de Governança.

Bovespa Mais: O nível Bovespa Mais é bem diferente dos demais por que foi desenvolvido para atender pequenas e médias empresas que desejam entrar no mercado de forma gradual. Para ser listada neste segmento, a empresa ainda não precisa realizar nenhuma oferta pública de suas ações, tendo o prazo de até 7 anos para realizar o IPO e diversos outros incentivos como isenção de taxas da Bovespa.

O segmento Bovespa Mais permite que a empresa realize gradualmente as mudanças necessárias para entrar no mercado, possibilitando ofertas com menor volume financeiro e a um menor número de investidores, com objetivos de longo prazo. Deste modo, o Bovespa Mais funciona também como uma vitrine aos investidores, que ficam observando e acompanhando o desempenho operacional e a evolução da governança corporativa na empresa.

Free Float

Free float é um termo utilizado quando uma empresa deixa determinada quantidade de ações à livre negociação no mercado. Ou seja, free float se refere ao número de ações em circulação à disposição para negociação no mercado, excluindo-se as que estão em mãos de acionistas com mais de 5% do capital total da empresa, as pertencentes aos controladores e aquelas na tesouraria da companhia. Alguns pontos importantes:

Quanto maior o free float de uma companhia, maior a liquidez da ação e maior a facilidade com que os investidores minoritários podem negociar (comprar/vender) suas ações.

– As companhias listadas no Novo Mercado e nos Níveis 1 e 2 da BM&FBovespa precisam apresentar um free float de pelo menos 25% de suas ações em livre circulação.

Tag Along

O Tag Along é um mecanismo previsto na lei das Sociedades Anônimas (Lei das S.A.). É uma cláusula societária muito utilizado em documentos jurídicos como contratos de investimentos, acordo de sócios e memorandos de entendimento.

No cenário de investimentos, as Ações Ordinárias acabam sendo mais cobiçadas pelos investidores. Isso acontece porque, ao proporcionar o direito ao voto, o investidor que tiver 50% mais uma ação passa a efetivamente controlar a empresa. É nessa questão de ON’s que o tag along se faz efetivo.

O tag along tem como principal objetivo proteger os sócios/acionistas minoritários possuidores de ON’s de uma empresa em caso de uma eventual troca de controle da companhia. De acordo com a lei, o tag along significa dar aos acionistas minoritários os mesmos direitos dados aos acionistas controladores. Como o próprio nome já indica (tag along – juntar-se, seguir em inglês), os sócios minoritários têm o direito de se juntar aos sócios majoritários caso estes venham a alienar sua participação societária. Isso evita que os minoritários permaneçam com um sócio indesejado ou percam a chance de um grande negócio, por exemplo.

Opções

Opções são derivativos da bolsa de valores e, assim como ações, podem ser comprados e vendidos. O meio mais seguro e responsável de usá-las não é como um investimento em si, mas como uma forma de proteger uma carteira de ações.

No entanto, as opções são muito atraentes por serem alavancadas, isto é, com um aporte relativamente baixo de recursos, oferecem ganhos bastante altos.

Vale lembrar que, como toda operação alavancada, se houver prejuízo, ele também será grande. É por este motivo que não recomendamos o uso de opções como investimento para quem está iniciando. É preciso estudar e conhecer a fundo o mercado de opções para utiliza-las como investimento.

Opção de compra (Call): São derivativos que proporcionam a quem os adquire o direito de exercer, ou não, a compra de determinado ativo a determinado preço em determinada data. Se, na data de exercício, o preço do ativo estiver menor do que o oferecido pelas opções, é óbvio que quem as comprou não vai exercê-las, preferindo comprar a mercado. Se eu posso comprar uma laranja a R$ 1, por que eu compraria a R$ 2 só por que eu paguei por um papel dizendo que eu posso? Já quem lançou as opções de compra – e recebeu um pagamento inicial por isso – é obrigado a vendê-las a R$ 2, mesmo que agora, no mercado, elas custem R$ 3. Parece excelente negócio, se você adquiriu opções de compra, mas não esqueça que você pagou pelo direito de comprar as ações a determinado preço e, se não o exercer, amargou um prejuízo. Assim, é importante que, ao adquirir opções de compra de ações, isso faça parte de uma estratégia. A mais simples delas é acreditar na alta de determinado ativo e querer pagar por ele menos do que ele valerá no futuro.

Opção de venda (Put): São derivativos que dão a você o direito, mas não a obrigação, de vender um ativo em uma data futura, por um preço combinado. Se, na data do exercício, o preço do ativo estiver maior do que o valor determinado pela opção, é óbvio que você não vai exerce-la. Por que você venderia sua laranja a R$ 2, só por que tem um papel dizendo que você pode fazer isso, se todo mundo está aceitando comprar a R$ 3? O outro lado, por sua vez, que recebeu um prêmio inicial por ter lançado as opções de venda, terá a obrigação de comprar a R$ 2, ainda que as laranjas tenham ficado mais baratas, custando apenas R$ 1. Mas não esqueça que você pagou a alguém para você ter o direito de vender suas ações a ela por determinado preço. Se não exercer, isso é um prejuízo. Assim, comprar opções de venda deve fazer parte de uma estratégia. A mais simples delas é aquela que acredita na queda das ações. Assim, mesmo com uma cotação baixa, você pode vender suas ações a um preço mais caro que o de mercado. Na prática, na bolsa de valores, você não sabe quem está comprando as opões de compra que você lançou ou quem está pagando você por opções de venda. É desnecessário o conhecimento da contraparte. Os mecanismos da BM&FBovespa garantem que todas as negociações aconteçam.

Estratégia em Opções:

Venda A Descoberto De Opções De Compra Lançar Opções De Venda A Descoberto (Short) Trava de Baixa

Opções A Seco

Straddle

Borboleta

Código das Opções: As opções são conhecidas por códigos como XKYZA33. As quatro primeiras letras correspondem ao ativo negociado na bolsa e a quinta letra se refere ao mês.

Opções de compra, de janeiro a dezembro, respectivamente, de A a L (incluindo K). Opções de venda, de janeiro a dezembro, respectivamente de M a X (incluindo W e excluindo Y).

O vencimento das opções é sempre na terceira segunda-feira de cada mês.

Neste dia, a bolsa de valores também estabelece um horário limite para a negociação das opções. No Mercado BM&F, a data de vencimento das opções ocorre sempre na quarta-feira mais próxima do décimo quinto dia de cada mês.

O número do código corresponde ao preço de exercício ou de strike. No caso acima, pode ser R$ 33 ou R$ 3,3.

Opções Europeias x Americanas: Esses dois tipos de opções compartilham muitas características similares, mas são suas diferenças que mais importam:

O direito de exercer: Opções no estilo americano permitem que o detentor exerça o contrato a qualquer momento antes da expiração da opção, enquanto as opções europeias só podem ser executadas a partir de certo momento (maturidade). Esta é a principal diferença entre os dois tipos, e é também o que afeta seus preços. Opções europeias geralmente custam menos do que suas parceiras americanas, porque a segunda permite maior flexibilidade.

Tipos de ativos 111: Quase todas as opções sobre ações são americanas, enquanto os índices são geralmente representados nas opções europeias.

Opções Tradicionais e Clássicas: O principal ponto de distinção que temos que ter em mente imediatamente é que ambas opções americanas e europeias são do tipo “tradicional”, no sentido de que são contratos físicos, enquanto Opções Clássicas são contratos pela diferença (“CFDs”). Ambos são instrumentos comerciais derivativos, mas contratos físicos implicam que o negociante de fato compre e venda os ativos de base, e um CFD permite simplificar o lucro a partir da amplitude do movimento do preço e o contrato não pode ser utilizado para adquirir ativos de fato.

 Assim como no investimento em ações, as opções têm cobrança de Imposto de Renda (IR). A mordida do Leão é de 15% sobre o rendimento líquido e de 20% para quem fizer operações de “daytrade”, ou seja, compra e venda de um ativo no mesmo dia. Mas ao contrário da aplicação em ações, em que há isenção do IR para lucros inferiores a R$ 20 mil em um único mês, no mercado de opções o investidor não tem esse benefício tributário.

E vamos para o nosso nono encontro!

Lembro que você pode ler todos os encontros aqui, ter acesso à primeira série “Finanças com Valentina Venturi” aqui e comprar meu livro com estas e outras informações aqui!

*****

Contribua com a manutenção deste blog através do PIX tinaventuri@gmail.com com o valor que desejar (você pode ler o QR Code diretamente no seu aplicativo financeiro). Obrigada!

Qual sua opinião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.